Rede Manchete

Esse texto teve como principal referência o livro Aconteceu, Virou História uma ampla pesquisa de Elmo Francfort sobre a emissora, que você pode ler aqui.

Era domingo, dia 5 de junho de um distante 1983, às 19h00 os canais 9 de São Paulo e 6 do Rio de Janeiro voltavam depois de anos a transmitir imagens e a abrigar um novo canal de televisão, uma nova rede, a Rede Manchete, capitaneada pelo Grupo Bloch através de Adolpho Bloch que recebera parte das concessões da extinta TV Tupi em 1981, além dos canais já citados levaram também o canal 4 de Belo Horizonte (antiga TV Itacolomi), canal 6 de Recife (antiga TV Rádio Clube) e canal 2 de Fortaleza (antiga TV Ceará), contavam ainda coma filiação da TV Pampa de Porto Alegre no Rio Grande do Sul.

O nome da TV vinha da Revista Manchete, a principal da editora Bloch, que também dava nome às rádios AM e FM.

Um investimento altíssimo da ordem dos US$ 50 milhões foi aplicado para a construção do empreendimento, sendo 54% destinado a compra dos equipamentos, 24% para compra de filmes e os 22% restantes para as despesas que podiam surgir.

O ponta pé inicial foi dado com um show especialmente produzido para a inauguração, o “Mundo Mágico” mostrava as instalações do prédio onde ficava a emissora na Rua do Russel, nº 804, bairro da Glória, Rio de Janeiro, intercalado com musicais de Milton Nascimento, Elba Ramalho, Ney Matogrosso, entre outros. O sucesso foi tão grande que audiência chegou perto da liderança, o placar foi de 33% para a Manchete e 35% para a Globo. Não apenas a audiência correspondeu como a parte comercial, Mundo Mágico foi patrocinado por marcas como Omo, Gillette, General Motors, e outras mais.

Às 22h00 foi ao ar o inédito Contatos Imediatos de Terceiro Grau, de Steven Spielberg, a audiência subiu as alturas, conseguindo a liderança em São Paulo marcou 27 pontos contra 12 da Globo.
Em seus primeiros anos a Manchete se posicionou como a TV de Primeira Classe, voltando sua programação as classes A e B.

A música popular brasileira tinha espaço com o Bar Academia, apresentado por Walmor Chagas, onde grandes do gênero eram homenageados. Ao todo foram 40 programas ao ar.

Xuxa fazia sua estreia como apresentadora no infantil Clube da Criança, o primeiro programa de auditório voltado para os "baixinhos". Durante algum também abria a programação da emissora.

O palhaço Carequinha, personagem interpretado por George Savalla, voltava a Televisão no programa Circo Alegre, num formato parecido com o Clube da Criança, mas com um toque circense. Durou pouco e após a sua estreia abria a programação da emissora.

Numa parceria com a Intravídeo, várias séries foram produzidas e exibidas com sucesso. China: O Império do Centro e Xingu - A Terra Mágica dos Índios são alguns dos exemplos.

Outra produção da Intravídeo marcante, foi o Conexão Internacional, apresentando por Roberto D'ávila, dono da produtora. O programa trazia nomes que tinham pouco espaço na TV para uma conversa, gente como Diana Ross, Fernando Henrique Cardoso, Woody Allen, Elton John, Fernanda Montenegro, entre outros foram entrevistados. No primeiro programa Caetano Veloso conversou com Mick Jagger, que ainda não havia falado com uma emissora brasileira.

Com um cenário futurista, o Jornal da Manchete apresentando primeiramente por Ronaldo Rosas e Carlos Bianchini, foi em inovador em sua estrutura, primeiro por ter uma duração de duas horas, nas outras emissoras, telejornais tinham em média 30 minutos, segundo por apresentar a notícia de maneira analítica, terceiro por ter dois segmentos dentro do noticiário, o Manchete Panorama com Íris Lettieri e Jacira Lucas e o Manchete Esportiva com Alberto Léo e Paulo Stein.  Carlos Chagas e Salomão Schvartzman eram comentaristas do noticiário.

Programa de Domingo foi veiculado pela primeira vez no fim de 1983, era uma revista eletrônica criada por Fernando Barbosa Lima, tinha um slogan: "Uma revista em movimento" e tratava das notícias da semana, esporte, comportamento, além dar dicas culturais, sempre de 20h00 às 22h00.
Em Acredite Se Quiser (Ripley’s Believe it or Not), Jack Palance trazia a cada episódio pessoas e fatos incomuns, porém reais. O sucesso da série faz com que tivesse um bloco nacional no segundo ano com Walter Forster apresentando fatos brasileiros.

1984
Com menos de um ano no ar marcou época ao transmitir o Carnaval carioca sozinha, que em 1984 foi feito pela primeira vez no recém-inaugurado sambódromo da Marquês de Sapucaí. Deu cobertura total a festa, inclusive adentrando a madrugada para mostrar o desfile das escolas de samba, lembrando que naquela época nenhuma emissora tinha programação 24 horas, conseguindo alcançar a marca dos 70% de audiência durante o evento.

Começam os investimentos em teledramaturgia inicialmente voltada a fazer minisséries e seriados, a primeira produção foi Marquesa de Santos, baseado no livro homônimo de Paulo Setubal, retratando o amor proibido entre Dom Pedro I e Domitila, papéis de Gracindo Jr. e Maitê Proença.

Clodovil apresentava seu primeiro programa na emissora, o Manchete Shopping Show, uma atração de variedades vespertina trazendo um pouco do que ele já fazia no TV Mulher. No ano seguinte estava apresentando o programa De Mulher para Mulher.

A Manchete foi uma das primeiras a cobrir as Diretas Já, transmitiu o comício da Candelária e todos os outros até fim do movimento.

1985
Antônio Maria se tornou a primeira experiência com telenovelas, remake de um texto de Geraldo Vietri para a TV Tupi, produzido em parceria com a emissora portuguesa RTP.

Xuxa sai para a Globo, no seu lugar entram dois novos programas infantis Nave da Fantasia com Simony e Lupu Limpim Clapa Topo com Lucinha Lins e Cláudio Tovar.

1986
Uma nova novela estreia, com autoria de Wilson Aguiar Filho. Dona Beija repetia a dupla de protagonistas Maitê Proença e Gracindo Jr., a trama foi inspirada no livro Dona Beja, a Feiticeira de Araxá escrito por Thomas Leonardo. Alcançou 15 pontos de média geral e chegou a ganhar da Globo no dia 16 de maio, por 33% a 36%. 20 milhões de cruzeiros - moeda da época - foram investidos na produção.

Cobriu pela primeira vez uma Copa do Mundo, desta vez realizada no México, onde levou os profissionais que atuavam no departamento esportivo, mas não atingiu uma audiência satisfatória.
Clô para os Íntimos é o segundo programa apresentado por Clodovil, ia ao ar às 14h produzido em co-parceria com a Equipe A de Nilton Travesso.

Tudo ou Nada, novela que estreou em 15 de setembro, inaugura um novo horário para a dramaturgia, 19h45.

Acumulava naquele período uma dívida no valor de US$ 23 milhões, com apoio do sindicato os funcionários organizaram o primeira greve pedindo reajuste de salários.

1987
José Wilker assume o departamento de teledramaturgia, a primeira novela sob seu comando é Corpo Santo.

As séries japonesas Jaspion e Changeman chegam ao Clube da Criança e se tornam um grande sucesso.

Manchete é a primeira emissora a transmitir em som estéreo reexibindo, em 15 de abril, Contatos Imediatos de Terceiro Grau em parceria com a Phillips. Programas como FMTV, Um Toque de Classe, Sessão Extra e Miéle & Cia. foram os primeiros a usar a tecnologia do som estéreo.

A transmissão do Carnaval daquele ano teve audiência histórica, venceu a Globo no Rio de Janeiro por 53 a 33 pontos. Mil funcionários se envolveram com o evento e uma câmera-robô foi usada para captar as imagens.

Helena, novela baseada na obra de Machado de Assis, trazia de volta os folhetins de época, a história romântica estreou no dia 4 de maio às 19h45 adaptada por Mário Prata.

Glória Perez marca sua passagem pela Manchete com a novela Carmem, inspirada na ópera de Georges Bizet e no romance de Prosper Mérimée. A personagem que dá título a trama, interpretada por Lucélia Santos, é uma jovem do subúrbio que faz um pacto com uma pomba-gira para seduzir homens. Em março do ano seguinte a produção chegou a liderança atingindo os 31 pontos.

A produção independente Perfil, apresentado por Otávio Mesquita, mostrava os principais eventos sociais com direito a entrevistas e era exibido apenas para São Paulo.

Surgem os telejornais locais Praça em Manchete (São Paulo em Manchete, Rio em Manchete, Minas em Manchete, entre outros), indo ao ar às 20h20.

Adolpho Bloch estava querendo vender as ações da emissora colocando de 40% a 80% à disposição, porém continuando com sócio majoritário, empresas como a construtora Odebrecht e o Grupo Paranapanema estavam interessados. O Ministério das Comunicações notificou a emissora por ter sido colocada a venda sem ter completado cinco anos de existência.

1988
Maitê Proença e José Wilker saem da Manchete, a atriz ia protagonizar a próxima novela das 21h30, Olho por Olho.

Embora ainda com dívidas, a linha de shows é reativada com a estreia de 19 programas entre eles Cadeira de Barbeiro, humorístico protagonizado por Cacá Rosset e Lucinha Lins.

Transmitiu as Olimpíadas de Seul, realizada na Coréia do Sul. No mesmo período o diretor geral Rubens Furtado saí, dando lugar ao então coordenador da área comercial Expedito Grossi. Jayme Monjardim é contratado como diretor artístico.

1989
Na virada de 1988 para 1989, enquanto estava a postos para transmitir queima de fogos em Copacabana chega na redação do jornalismo a informação do naufrágio do Bateau Mouche, a emissora se torna a primeira a dar a notícia, todos os envolvidos na transmissão se voltam para a cobertura da tragédia.

Agildo Ribeiro aparecia na tela da Manchete com o humorístico Cabaré do Barata, que estreou no dia 23 de abril, onde satirizava a política nacional com bonecos. Ia ao ar às quartas-feiras às 22h30.
Eliakim Araújo e Leila Cordeiro são contratados para assumir a bancada do Jornal da Manchete.
Com autoria de Wilson Aguiar Filho, e argumento de Carlos Heitor Cony e Adolpho Bloch, estreava em 19 de junho a novela Kananga do Japão que tinha como ambiente o Brasil dos anos 1930. US$ 6 milhões foram investidos para a produção do folhetim, a audiência correspondeu ficando em segundo lugar no horário e deixando a emissora em terceiro lugar na média dia.

Angélica ganha um novo programa, o musical Milk Shake entrava no ar  aos sábados à tarde, toda semana um havia tema diferente na atração que abria espaço para cantores antigos ou novos dos mais diversos estilos. O humor era uma marca da atração, Angélica encarnou muitos personagens divertidos.

Criado pelo jornalista Nelson Hoineff, o Documento Especial foi o mais ousado programa jornalístico da casa - e também da televisão brasileira - indo atrás de temas polêmicos como o sexo, prostituição, violência, dentre outros. Alcançou a liderança em várias oportunidades.

Mais greves exigindo reajuste salarial acontecem, os profissionais de São Paulo aderem fazendo protestos na sede da rua Bruxelas. A dívida segundo estimativas da época, subiu para US$ 32 milhões.

1990
Em 24 de janeiro é inaugurada a nova sede da emissora na cidade de São Paulo, no bairro do Limão (Av. Professora Ida Kolb, 551), que custou US$ 2 milhões. O esforço foi feito para aumentar o faturamento da Rede na principal capital do país, realizou-se uma série de shows entre os dias 21 e a virada do dia 24 para o 25.

US$ 50 milhões de dólares foram investidos na programação dos quais sete eram só para a novela que substituíria Kananga do Japão, o custo era igual as novelas da Globo. O mercado ficou desconfiado acreditando que era um altíssimo investimento para uma emissora menor.

Em 27 de março, estreia Pantanal, a novela de Benedito Ruy Barbosa. A história começa na década de 1940, Joventino fazendeiro que mora no Mato Grosso ensina seu filho José Leôncio a cuidar do gado e a como lidar com os perigos da mata, certo dia uma onça ronda a casa onde moram, Joventino tenta caçá-la, o filho vai a procura do pai com os dois peões da fazenda, após encontrar apenas o seu chapéu ele é dado como morto. José Leôncio assume a fazenda e resolve expandir os negócios, para isso vai até o Rio de Janeiro, lá conhece Madeleine e Irma, pertencentes a uma família rica. Madeleine larga o namorado, casa-se com José e vai viver no Pantanal, mas não se acostuma, após ter o seu primeiro filho, Jove, nome dado em homenagem ao avô, o casal continua brigando e se separa. A sinopse da novela já havia sido mostra pelo autor à Globo, mas foi recusada devido o custo alto para a produção, além do fato de ser gravada fora do Rio de Janeiro. Não demorou muito para que Pantanal agradasse o público, em menos de um mês já atingia picos de 40 pontos no Ibope, o capitulo final alcançou 41 conta 21 da emissora de Roberto Marinho.

Na esteira do sucesso de Pantanal, é criada a série Fronteiras do Desconhecido, baseada no argumento de Augusto César Vannucci, que tinha como tema histórias sobrenaturais. A partir da repercussão criou-se outras séries como Mãe de Santo, Rosa dos Ventos e O Canto das Sereias.
Entre 4 e 5 de junho o Sindicato dos Radialistas de São Paulo promoveu uma greve que pretendia parar com todas as emissoras para reivindicar melhora no piso salarial, na sede paulista da Manchete os funcionários lacraram o portão com durepox. Durante a exibição do programa Mulher 90 haviam apenas três funcionários trabalhando, Xênia Bier, apresentadora do feminino adere a greve no ar e acaba sendo demitida no mesmo dia.

Com uma dívida de US$ 60 milhões com o Banco do Brasil os bens da emissora de Adolpho Bloch são embargados durante o mês de julho.

Estreia em 12 de dezembro, Ana Raio e Zé Trovão, substituta de Pantanal, a primeiro e único folhetim itinerante do mundo. Não chega a liderança como a novela anterior, mas mantém a audiência na casa dos 20 pontos.

A rede fatura US$ 120 milhões, quantia antes nunca alcançada.

1991
Renato Machado é contratado para ancorar o Noite Dia, novo jornalistico dos fins de noite que entra no lugar do Jornal da Manchete - 2ª edição.

A emissora é a primeira a anunciar a Guerra do Golfo, Renato Machado e o repórter Luiz Carlos Azenha fazem a cobertura.

O investimentos em minisséries aumentam, são produzidas Floradas na Serra, Ilha das Bruxas, o Farol, Filhos do Sol, Na Rede de Intrigas, O Fantasma da Ópera e O Guarani.

O ex-deputado Paulo Octávio de Oliveira foi até Adolpho Bloch conversar sobre uma possível venda da rede, ele representava um grupo de empresários do qual João Carlos Di Gênio, dono do Cursinho Objetivo, estava incluído. Após a primeira conversa, Bloch falou na imprensa que venderia a "Manchete na mesma hora para o primeiro que colocar na minha mão um cheque de US$ 200 milhões". Paulo Octávio faz uma proposta de US$ 157 milhões que não foi aceita.

Amazônia, novela que estreou em 10 de dezembro, tinha o objetivo de repetir o sucesso de Pantanal, a história que se passava num lugar do passado e do futuro não agradou o telespectador da emissora.
Os gastos com a produção de Ana Raio e Zé Trovão e Amazônia, essa última, novela que entraria no lugar da primeira, o plano Collor, aquele que confiscou o dinheiro das poupanças para combater a inflação, a queda na audiência e a baixa no faturamento ajudaram para que a emissora entrasse numa crise ainda maior.

A Agonia das Greves e a Venda para a IBF
Os anos 1992 e 1993 sem dúvidas foram os mais conturbados para a Rede Manchete, paralisações, greves, mudança de comando, atrasos nos pagamentos, mancharam a emissora entrando no primeiro período decadente de sua história.

Em janeiro de 92, Seo Adolpho resolve renegociar a sua dívida com o Banco do Brasil oferecendo 10% de espaço publicitário durante os intervalos de Amazônia, novela que sofreu cortes devido os altos gastos e audiência ruim. A primeira greve acontece, radialistas e funcionários da Bloch Editores param seus trabalhos, Adolpho faz um apelo desesperado para que voltem as suas funções, todos se solidarizam e acatam o pedido.

Em maio o Documento Especial é levado por Nelson Hoineff para o SBT, começa então um similar que o substitui, Documento Verdade dirigido por Aldir Ribeiro.

A IBF, Indústria Brasileira de Formulários, começa a planejar a compra da Rede Manchete. Numa entrevista bombástica a Revista Veja, Pedro Collor fez revelações sobre o então presidente e irmão Fernando Collor de Melo e acusou Hamilton Lucas de Oliveira, dono da empresa de pagar propina para PC Farias, tesoureiro da campanha de Fernando Collor, para ganhar a licitação que autorizaria a impressão das raspadinhas da Caixa Econômica Federal. Em 9 de junho a compra de 49% das ações da emissora pela IBF é concretizada além das emissoras de TV, as rádios AM e FM também foram parar na mão de Hamilton Lucas, os 51% restantes seriam dados após o pagamento total da venda estimada em US$ 125 milhões, mesmo valor que dívidas que a emissora carregava.

As greves retornam e David Raw assume como diretor de programação, havia a intenção de transformar Manchete de São Paulo na cabeça-de-rede, ideia que não foi bem recebida pelos cariocas.
Após o fim de Amazônia, horário é ocupado pelo telerromance, As Aventuras Amorosas de Seu Quequé, feito na TV Cultura em 1982.

Cerca de 670 funcionários que trabalhavam no Rio foram demitidos em junho. No meio de tudo isso Clodovil volta a emissora apresentando seu terceiro programa o Clodovil Abre o Jogo, talk show exibido no horário nobre que também recebia musicais, ficou famosa na atração a frase: "Olhe para a lente da verdade..." seguida de uma pergunta incisiva do apresentador. O ibope sobe horário no horário, mas mesmo assim o talk show sofreria com a crise, não haviam fitas para gravar os programas.

A IBF tenta em 29 de julho tirar equipamentos da sede carioca, na Rua do Russel para levar a São Paulo, Adolpho Bloch rechaça e coloca caminhões para fechar o local.

Em novembro David Raw e Hamilton Lucas de Oliveira se desentendem e David pede demissão, Xerxes Gusmão entra em seu lugar assumindo a direção geral e comercial, pouco depois César Castanho divide funções.

Boatos de uma possível volta dos Bloch ao comando da Manchete surgem em dezembro, principalmente após Hamilton Lucas não apagar a última parcela da venda que ia abater dividas que não estavam sobre controle da IBF.

A TV do Grupo IBF preparava em co-produção com a portuguesa RTP-1 a minissérie Cúpido Eletrônico com Tônia Carreiro e José de Abreu que não foi para frente após atrasos nos salários, a Manchete acusou a emissora de não pagar a sua parte, já o elenco acusou a emissora carioca de descumprir o acordo.

No início de 1993 funcionários de São Paulo são demitidos. Técnicos do Rio tiram a Manchete do ar em três momentos diferentes numa forma de protestar contra os salários atrasados. Começam a alugar horários para televendas e religiosos. Corre o boato de que Silvio Berlusconi, dono Grupo italiano Fininvest, estaria interessado em comprar a emissora, mas logo isso foi desmentido.

Jayme Monjardim volta a Manchete em 2 de fevereiro como diretor artístico e tira do ar o Cinemania II e Documento Verdade.

Em São Paulo funcionários organizam em 10 de fevereiro uma blitz para arrecadar dinheiro e alimentos, cinco dias depois 700 funcionários param as gravações por falta de pagamento.
Durante uma assembléia na sede do Rio de Janeiro, em 15 de março, 30 funcionário sobem até o 4º andar, arrombam a porta do setor de exibição e colocam no ar o sinal do gerador de caracteres com uma mensagem exibida para toda a rede sobre o logotipo do canal: "Estamos fora do ar, por motivos falta de pagamento dos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e parte do décimo terceiro de 1992". Logo depois sinal da rede passou do Rio para São Paulo. A Manchete Carioca ficou parada das 15h15 às 19h40. Xerxes Gusmão sai da emissora.

INSS e Banco do Brasil cobram suas de dívidas no valor de US$ 1,5 milhão e US$ 30 milhões respectivamente.

50 funcionários do Rio vão rumo à São Paulo tirar a rede do ar, não conseguem, mas convencem parte dos funcionários paulistas aderir a greve pelo pagamento dos 30% de fevereiro. A Manchete de Brasília junta mais 118 pessoas no protesto, até Carlos Chagas, diretor da emissora na capital federal aderiu.

O então presidente Itamar Franco cancela a venda da Manchete e recebe proposta da CUT (Central Única dos Trabalhadores) para que fosse transformada numa fundação. A ideia logo foi descartada.
A emissora volta as mãos dos Bloch, em 23 de maio, após o governo concluir que a IBF pagou apenas US$ 8,7 milhões pela venda. Hamilton Lucas entra na justiça contra a Bloch Editora. Parte dos funcionários que estavam em casa esperando pagamento demorou a voltar para o trabalho. Nas vinhetas, o nome 'Bloch' passou a aparecer debaixo do 'M'.

O recurso de Hamilton para retornar a direção do canal foi negado, embora tenha saído na imprensa um dossiê sobre o comando da emissora antes da venda, constavam denúncias sobre Padro Jack Kapeller, Adolpho e Oscar Bloch envolvidos em falcatruas, na emissão de 28 mil cheques sem fundo, das empresas do grupo no Esquema PC Farias, no saque de equipamentos em São Paulo e alterações de contrato.

Em maio a grade de programação é novada, estreiam o programa de videoclipes Raio Laser, Show da Manchete, Bate Boca, Mylla Christie assume o Clube da Criança e Marcia Peltier o Jornal da Manchete - 1ª edição. Na dramaturgia O Marajá, novela sobre Fernando Collor que nunca foi ao ar e o seriado Família Brasil começam a ser produzidos.

Fernando Barbosa Lima é convocado por Adolpho a assumir a direção-geral da TV, o investimento no jornalismo se torna maior a partir de então.

Em junho os funcionários recebem os atrasados de forma parcelada.

Oscar Bloch vai até São Paulo desativar o núcleo que gerava 300 empregos e não recebia pagamento desde abril. Somente o departamento de jornalismo, o comercial e de operações continuariam funcionando.

Entre os dias 16 e 17 de junho acontece a mais importante paralisação, 40 pessoas entre radialistas e membros da CUT invadem o prédio da Rua Bruxelas no Sumaré e tiram a programação do ar, apenas uma mensagem datilografada em folha de papel com os dizeres: "Nós Trabalhadores da TV Manchete-SP interrompemos a programação por falta de pagamentos dos salários.", aparecia na tela. O canal 9 paulista só volta ao ar depois de 15 horas. Veja como foi a greve daquele dia:


Em 26 de julho acontece a festa de lançamento da novela O Marajá que tem sua estreia barrada por uma liminar pedida por Fernando Collor de Melo, todos foram informados sobre isso no dia, Adolpho Bloch baqueado com a notícia passa mal. Os atores da produção protestam na Cinelândia, no Rio de Janeiro, contra o o que foi chamado de ato de censura. O elenco é reaproveitado na novela Guerra Sem Fim, feita as pressas com uma trama sobre a violência nos morros cariocas.

1994
No Carnaval da Manchete foi transmitida a festa em Manaus, a partir do dia 12 de fevereiro a emissora voltava a mostrar o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro.

As gravações da novela Guerra Sem Fim no Morro da Mangueira são suspensas pelo diretor Marcos Schetman, após disputas de traficantes por bocas de fumo. Nos estúdios de Água Grande foi improvisado o cenário de uma favela.

Acusados de não depositarem o fundo de garantia da emissora, Jaquito e Oscar Bloch tem prisão administrativa decretada.

Vai ao ar em 11 de abril, a novela 74.5 - Uma Onda no Ar, produção independente da TV Plus com Ângelo Antonio e Letícia Sabatella nos papéis principais, nos meses em que a Copa do Mundo aconteceu, compactos reprisando parte da trama foram exibidos, só em 14 de julho os capítulos inéditos voltam, agora com a autoria de Chico de Assis e a entrada de novos personagens.
Mylla Christie sai do Clube da Criança, a modelo Patrícia Nogueira, na época conhecida como Pat Beijo, assumiu a apresentação em 4 de julho.

O desenho japonês, Os Cavaleiros do Zodíaco, estreia no dia 1º de setembro. A saga dos jovens cavaleiros de bronze logo se tornou sucesso, produtos com a marca do desenho se tornaram febre no mercado.

Estreiam em 3 de setembro o Canal 100 e Câmera Manchete, o primeiro mostrava os jogos de futebol gravados pelo antigo cinejornal com apresentação de Milton Neves, o segundo era voltado a exibição de grandes reportagens com o comando de Ronaldo Rosas.

Nesse tempo a emissora devia US$ 10 milhões de ISS (Imposto Sobre Serviço).

Com direção de Marcos Schetman o programa Incrível, Fantástico, Extraordinário estrava em 23 de novembro, trazendo todas as semanas histórias sobrenaturais.

1995
É revelada pela emissora uma dívida de US$ 100 milhões com o Governo Federal.

É criada a Bloch Som e Imagem, uma tentativa das Empresas Bloch de proteger as novas novelas de uma possível volta da IBF ao comando da emissora, os estúdios de Água Grande foram incluídos na nova empresa, a primeira produção protegida foi Tocaia Grande, orçada em R$ 9 milhões.

Transmitiu o Carnaval desse ano em pool com a Globo, mostrando o desfile do grupo especial do Rio Janeiro, e com a CNT, exibindo pela primeira vez o desfile do grupo de Acesso 1.

Morre no dia 21 de fevereiro, vítima de um enfarte, Oscar Bloch Sielgmann que exercia a vice-presidência do canal e da Bloch Editores. Pedro Jack Kapeller assume o cargo.

Lug de Paula, interprete do Seu Boneco, aluno da Escolinha do Professor Raimundo, leva o personagem para comandar dois programas na emissora o Clube do Seu Boneco, programa diário e Seu Boneco nas Paradas, semanal que ia ao ar todos os sábados. As duas atrações não duraram muito.

A novela Tocaia Grande estava com o cronograma atrasado, em seu lugar entrou o folhetim importando, Além do Horizonte, produzido pela empresa italiana Silvio Berlusconi Communications e gravada na Argentina em 200 capítulos, tempo suficiente para Tocaia ficar pronta. A trama baseada na obra de Jorge Amado estreou finalmente em 16 de outubro no horário das 21h30, revelando os atores Victor Wagner, Taís Araújo, Dalton Vigh e Giovanna Antonelli.

Uma grande cobertura é empregada nas Olimpíadas de Atlanta, iniciada dia 20 de julho de 1995, com a exibição de boletins junto de programas especiais e veiculação de patrocínio. O Jornal da Manchete foi exibido da cidade sede durante o evento.

Um programa jornalístico polêmico estreia no dia 18 de setembro, o 24 Horas tinha a proposta de mostrar algum local durante as 24 horas do dia. Conseguia alcançar a média de 12 pontos no Ibope com regularidade.

A cultura regional e as belezas da natureza são registras pela jornalista Paula Saldanha no programa Expedições, que foi exibido primeiro na Manchete.

Numa realização da Chroma Entertainment, a Turma do Arrepio chegou na Manchete como produção independente infantil baseada na história em quadrinhos de César Sandoval. Era exibida às 16h, ficou no ar por apenas cinco meses.

Márcia Peltier resolve apresentar um programa solo, nasce então o Márcia Peltier Pesquisa onde a jornalista desvendava durante uma hora o comportamento do brasileiro através de reportagens e enquetes. Estreou em 15 de novembro.

Morre na madrugada do dia 19 de novembro, aos 87 anos, o fundador da rede Adolpho Bloch devido a complicações cardíacas. Pedro Jack Kapeller assume seu lugar.

1996
Começa a transmissão do Circuito Mundial de Tênis, Ruy Viotti foi contratado para narrar as partidas.

Para alavancar a audiência, Raul Gil vem da Record apresentar seu programa aos sábados a partir do dia 30 de março.

No dia 19 de abril, o recém contratado Marcos Hummel assume o programa jornalístico, Na Rota do Crime, em que as equipes de reportagem acompanhavam as ações policiais no Rio de Janeiro e São Paulo.

Depois de um período fora do ar a mesa redonda Toque de Bola voltava no seu horário de 21h30 aos domingos, trazendo Washington Rodrigues, o Apolinho como comentarista.

Estreia uma nova leva de desenhos e séries japoneses: Sailor Moon, Ultraman, Shurato, Super Human Samurai e outros.

Para celebrar os 13 anos de existência da rede, dois shows foram promovidos no Aterro do Flamengo no Rio de Janeiro nos dias 22 e 23 de junho, com Daniela Mercury, os grupos Só Pra Contrariar, Os Morenos e Roupa Nova. Eloy Decarlo, locutor oficial da emissora, apresentou os shows.

Na tentativa de enfrentar o Jô Soares Onze e Meia do SBT, é lançado em 24 de junho nos fins de noite o Manchete Verdade, se diferenciando dos demais telejornais noturnos por ser uma revista eletrônica apresentada por Marcos Hummel e participação de vários comentaristas, o programa ainda contava com internet que na época ainda "engatinhava", para consultar as últimas notícias do dia.

Xica da Silva, última grande novela da emissora, que teve seu primeiro capítulo exibido em 17 de setembro, conta a história da escrava que vendida para o Sargento Tomaz Cabral se apaixona por seu filho João Fernandes que a transforma numa grande dama da sociedade. O folhetim ajudou a Manchete a se tornar a terceira rede do país com faturamento crescente, começou dando 14 pontos no Ibope e fechou com média de 17 pontos e picos de 22. O autor da novela era Adamo Angel apresentado como um historiador que havia feito um curso de roteiro em Berkeley nos Estados Unidos, o tal historiador e roteirista era na verdade Walcyr Carrasco, à época novelista contratado do SBT.

12 de outubro marca a estreia de Uma História de Sucesso, onde artistas contavam ao público a sua trajetória no showbiz, além de mostrarem um pouco da sua vida pessoal e acompanharem trechos de shows. Chitãozinho e Xororó foram o tema da primeira edição.

Roberto D'Ávilla volta em 10 de novembro, depois de nove anos com seu Conexão Internacional agora com o nome de Conexão Roberto D'Ávilla, o primeiro entrevistado foi o então presidente da Argentina, Carlos Menem.

A emissora fecha o ano com audiência lá em cima e um faturamento alto, da ordem dos R$ 250 milhões.

1997
Raul Gil passa a fazer parte do Carnaval da Manchete apresentando os programas Esquentando os Tamborins e Feras do Carnaval.

É testado um novo horário de novelas às 19h30 com a reprise de Kananga do Japão.
Surge o programa Operação Resgate, do diretor Hermes Leal (que também dirigia o Na Rota do Crime), que mostrava o dia a dia de médicos, enfermeiros e do corpo de bombeiros.

A mexicana Televisa tenta negociar contrato com a emissora para co-produzir novelas e promover intercâmbio entre atores. O negócio não avançou.

É transmitido no dia 8 de junho a final do torneio do Gran Slam em Roland Garros com a vitória do tenista Gustavo Kuerten, o Guga. O evento liderou a audiência no Rio de Janeiro com 13 pontos contra 11 do SBT e 6 da Globo. Em São Paulo um telão foi instalado no Parque do Ibirapuera para que o público acompanhasse a final.

Estreia no dia 30 de junho o feminino Mulher de Hoje, com Beth Russo.

Substituindo Xica da Silva, em 12 de agosto começa a exibição de Mandacaru, mantendo uma média de 8 pontos. Contou com as participações especiais de Marília Pêra, Agildo Ribeiro, Alceu Valença e Daniela Mercury.

Em 13 de outubro, o palhaço em ascensão Tiririca ganhou um programa, o infantil Vila do Tiririca era uma espécie de Chaves brasileiro, boa parte do seu elenco empregava parentes do artista, os episódios se passavam numa bairro classe média onde o morador mais pobre era o próprio Tiririca.

Em 19 de outubro estreia o Domingo Milionário, um grande dominical que ia ao ar do meio-dia às oito da noite, com três grandes quadros o Domingo no Palco, apresentado por Luiz Bacci e Isabela Veiga, Perdidos na Tarde com Thunderbird e Marcelo Augusto e o Programa J. Silvestre marcando a volta do veterano apresentador após anos fora do ar. O programa dava vários prêmios desde carros até quantias de até R$ 1 milhão através do disque 0900. A direção ficava a cargo de Homero Salles.

Estreiam os programas Sula Miranda Show (23 de agosto), Mexe Brasil (23 de outubro), Sandy & Junior Show (13 de setembro), Clássicos em Manchete (31 de agosto), Edição da Noite.

Nesse ano a rede fatura apenas R$ 120 milhões e chega sem muito fôlego para disputar com as outras emissoras no ano seguinte.

A Crise Retorna
Durante o ano de 1998 a emissora se manteve estável durante o primeiro semestre tentando colocar novos projetos no ar e continuar aquilo que já estava na grade.

Ficou definido que a novela Brida, baseada na obra de Paulo Coelho, entraria no lugar de Mandacaru.
Em 26 de janeiro, a apresentadora Claudete Troiano assume o programa Mulher de Hoje, no lugar de Bete Russo que havia deixado a atração em dezembro de 1997, nesse meio tempo Cátia Fonseca tocou o programa.

No Carnaval daquele ano conseguiu a marca de 12 pontos no Rio e 13 em São Paulo, transmitindo o desfile de segunda-feira. Na quarta de cinza ficou em primeiro lugar nas duas capitais mostrando o Gala Gay de 23h às 2h alcançando 13 pontos contra 8 da Globo em São Paulo, 11 a 10 no Rio de Janeiro.

O diretor Homero Salles, responsável pelo Domingo Milionário, rescindi contrato com o canal, Hélio Vargas é contratado e cria o Domingo Total, que vai ao ar pela primeira vez em 5 de abril, com os quadros Festa do Mallandro, apresentado por Sérgio Mallandro, Encontro Marcado com Virgínia Nowick, Otávio Mesquita Invade onde o apresentador e repórter acordava artistas famosos - ideia que havia começado no Domingo Legal, do SBT - além da Chance de Ouro, que distribuía prêmios milionários. Chegou a ficar na vice-liderança, mas não sobreviveu muito tempo.

Em 16 de março é lançado o Manchete Clip Show, uma releitura do antigo FMTV exibindo clipes de sucessos do momento. No mesmo dia, Magdalena Bonfigliolli apresenta seu primeiro programa solo, o Magdalena Manchete Verdade debatendo temas comportamentais com pessoas comuns.

Os telejornais são reformulados e padronizados, três edições diárias são colocadas na programação. O Momento Econômico de Salomão Swartzman é transformado no Frente a Frente.

15 atores da novela Mandacaru foram à justiça em abril reivindicar salários atrasados, um mês depois a Abem - Associação Brasileira dos Editores de Música - entra com uma ação cobrando o pagamento das trilhas e músicas usadas durante a programação.

A Manchete comemorou seus 15 anos de existência apenas com vinhetas especiais.

A Copa Mundo na França ganhou atenção especial da emissora desde o fim do ano anterior, os programas A Caminho do Penta, Show de Gols, Copa Total, Feras da Copa, Bate Bola, Bate Bola com Zagallo e Seleção em Manchete, fizeram parte do esforço empregado para levar ao telespectador a cobertura completa, o Jornal da Manchete foi transmitido de Paris durante o evento. Ao todo 140 profissionais trabalharam transmitindo 64 jogos, sendo 54 deles ao vivo durante 32 dias, mas tudo isso não foi o suficiente, o retorno em faturamento foi pouco e audiência quase nula, o prejuízo da Copa ajudou a afundar ainda mais a rede da Família Bloch.

Estreia no dia 16 de agosto, o telejornal Manchete em Primeira Mão, com apresentação de Berto Filho, ia ao ar de segunda a sexta às 18h30.

A novela Brida, baseada na obra de Paulo Coelho, exibe seu primeiro capítulo no dia 11 de agosto. O folhetim foi o mais mal sucedido da emissora, teve que ser cortado no meio tamanho, no capítulo "final" foram exibidos os destinos das personagens por meio de uma locução em off.

Domingo Total sai do ar em agosto, para tapar o buraco é lançado o Festival Manchete de Cinema exibindo uma sequência de filmes no horário.

Em setembro é pago apenas metade dos salários daqueles que recebiam acima de R$ 750, assembleias são realizadas em vários estados tomando a partir delas a decisão de parar os trabalhos caso não recebessem, havia a reclamação de que a emissora não depositava o FGTS e INSS.

Deixam a emissora em 28 de setembro Márcia Peltier, Raul Gil e Fernando Barbosa Lima, esse último diretor-geral.

Na Manchete do Rio de Janeiro, 540 funcionários são demitidos em 29 de setembro, estimava-se que entre 600 e 800 pessoas seriam mandadas embora, o jornalismo foi o departamento mais prejudicado.

O Sindicado dos Radialistas afirmava que a Manchete não depositava o FGTS desde 1990, calculava que 80% das dividas eram do Governo Federal e os outros 20% eram relacionadas a dívidas trabalhistas.

Walter Avancini seguia após o fim de Brida, tentando tocar os trabalhos, planejava agora o novela substituta, estava escolhendo entre Sinhá Braba e A Queridinha, essa teria como protagonista a garota Debby.

Surgem boatos de venda da TV para o Banco Bozano Simonsen e o Grupo Abril, até a volta de Hamilton Lucas de Oliveira da IBF.

A partir de 9 de outubro a Embratel corta o sinal da rede de 23h às 6h e reduz o número de canais no satélite por falta de pagamento.

Em 15 de outubro o Edição da Tarde dá lugar a desenhos animados. Magdalena Bonfigliori sai da emissora e os atores de Brida processam o canal antes do último capítulo ir ao ar.

Havia o risco das 5 concessões pertencentes a Bloch não serem renovadas, desde 1996 elas expiraram e o pedido de renovação estava parado na Consultoria Jurídica do Ministério das Comunicações, o Congresso Nacional poderia tirar as concessões das mãos dos donos e extinguir automaticamente a emissora. Os Bloch tinha como prazo máximo o dia 18 de maio de 1999 para a renovação.

A Bloch tinha uma dívida enorme, segundo informação do jornal O Globo do dia 19 de novembro, o ativo da empresa, ou seja os bens dela, estavam calculados em R$ 330 milhões, enquanto o passivo, ou seja as tais dívidas, estavam em torno dos R$ 550 milhões.

Pantanal é reprisada pela segunda vez a partir de 26 de outubro, levando a emissora de um para sete pontos no Ibope.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a Televisa que teria procurado Jaquito, agora se encontrava com Hamilton Lucas demonstrando interesse em investir na Manchete.

Funcionários de São Paulo invadem a torre na Rua Bruxelas e tiram a programação do ar às 17h, todo o estado acompanha o protesto, cem mil telespectadores viram as mensagens escritas em papel sulfite por meio de uma imagem em preto e branco, sem som. A polícia cerca o prédio e 25 pessoas saem de lá, foram oito horas de invasão. Veja um trecho do protesto:



No Rio de Janeiro 50 funcionários tentaram invadir o centro de produção e ler no ar um texto sobre a dívida trabalhista, a polícia impediu a tempo.

O cenário da crise era desolador, na emissora paulista apenas 80 pessoas trabalhavam, muitas não tinham dinheiro para pegar a condução e ir ao trabalho, alguns se hospedaram em apartamentos mantidos pela própria Manchete para convidados artistas que vinham de fora da cidade participar de programas, por semana eram repassados R$ 10,00 para ajudar em algum despesa, Osmar Gonçalves, superintendente-comercial tirava dinheiro do próprio bolso para ajudar os colegas que junto com o sindicato organizavam pedágios para arrecadação de fundos ou comida. Só em 17 de dezembro eles receberam 20% do salário de setembro.

O Sindicato dos Radialistas do Rio pede para os organizadores da campanha Natal sem Fome darem parte dos alimentos arrecadados para os funcionários da Manchete.

No último dia de 1998 a Bloch fecha acordo com a RGC (Rede Gospel de Comunicação) pertencente a Igreja Renascer - da Bispa Sônia e do Apóstolo Estavam Hernandes - e ao publicitário Antônio Carlos Abbud. Eles ficaram responsáveis pelos departamentos de produção, comercial e operacional, prometendo pagar salários atrasados de 90 dias atrás, a rede evangélica tinha a intenção de investir R$ 4,5 milhões ao mês e ocupar espaços da programação. Uma vinheta nova marcava o incio da nova administração, onde abaixo do tradicional M aparecia RGC ao invés de Bloch.

O Ano Derradeiro
Em 5 de janeiro de 1999, Antônio Carlos Abbud e Osmar Gonçalves agora superintendente-geral, foram definir a nova linha de programação que não como objetivo transformar a nova Manchete em um canal de pregação.

A RGC desmentiu o comunicado soltado no dia 4, falando sobre a sociedade da produtora junto à Televisão dos Bloch, no que dizia respeito ao pagamento de salários atrasados.

O então Ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga, disse a sindicalistas e funcionários da emissora que tinha intenção de transferir as concessões para uma empresa interessada, aqueles que quisessem deveriam entrar em negociação com o ministério ou sindicatos, se ainda assim o caso não fosse resolvido as concessões seriam cassadas.

Até o início do ano seis emissoras afiliadas deixaram a rede sobrando apenas doze.

A Renascer toma conta da Manchete, o estúdio onde eram gravados os programas de auditório se tornam palco para os cultos da igreja, o restaurante da diretoria recebe os Gideões - empresários que colaboram com a Renascer. Para entrar e assistir o programa De Bem com Vida era necessário pagar R$ 5.

Após um prazo de três dias, anunciado em 9 de fevereiro, para que a RGC pagasse a primeira parcela do acordo com a Bloch, o que não aconteceu, rolou uma disputa para ver vem ficava com a emissora, uma liminar não permitiu que a Renascer ocupasse o prédio na Rua do Russel no Rio de Janeiro, dando vitória aos antigos donos e colocando fim ao imbróglio. Em São Paulo os estúdios do bairro do Limão foram desocupados pela igreja.

De maneira precária apenas o Jornal da Manchete, Mulher de Hoje e Se Liga Brasil eram as únicos programas levados ao ar, junto com as produções independentes e reprises.

Boatos de possíveis interessados no canal aparecem como Ary Carvalho, dono do jornal carioca O Dia, os Diários Associados, que logo negaram interesse e o grupo TeleTV, responsáveis pelos sorteios do telefone 0900 que trabalharam com várias emissoras, inclusive a Manchete.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, na 5ª Câmara Cível, decide que o Grupo Bloch é dono definitivo da Rede Manchete afastando a possibilidade de um retorno da IBF.

Finalmente no dia 9 de maio, é assinado entre Almicare Dallevo Jr., dono do grupo TeleTV e Pedro Jack Kapeller o contrato de venda da rede. Comprada por R$ 608 milhões, valor das dívidas acumuladas, não fez parte da venda a Bloch Som e Imagem que produzia novelas e programas, a empresa foi dividida em duas partes uma ficou com a TV Ômega - levando as concessões e o necessário para colocar a futura RedeTV! no ar -, a outra com a Hased Participações - incorporando a parte endividada da Manchete, além de arquivo, equipamento e a marca.

É enviada no dia 12 de maio uma carta à imprensa assinada pela TeleTV e Bloch:

"O Grupo Bloch e a TV Ômega Ltda, do Grupo TeleTV, comunicam que na segunda-feira, dia 10, formalizaram a entrega ao Excelentíssimo Senhor Ministro das Comunicações de toda a documentação relacionada com a transferência e prorrogação das concessões de canais da antiga Rede Manchete de Televisão.
De acordo com os contratos firmados e dentro do compromisso assumido com os Sindicatos, a TV Ômega, homologada a transferência dos canais e prorrogada a concessão, o que deverá ocorrer nos próximos dias, assume a integral responsabilidade pelos quase 1.500 funcionários das emissoras, assim como pelo pagamento das chamadas dívidas privilegiadas, incluindo, especialmente, salários e obrigações sociais, como o passivo relacionado com a Previdência Social, representando montante superior a 200 milhões de reais.
A TV Ômega, durante as negociações, que foram acompanhadas pelo Ministério das Comunicações, adotou providências que asseguram a rápida reinstalação da Rede de Televisão com a utilização de sofisticada tecnologia, o que propiciará à nova rede padrão de programação com qualidade internacional, contando, para tanto, com o apoio e a colaboração de todos os técnicos, artistas, jornalistas, radialistas e demais funcionários da antiga Rede Manchete para a criação de uma opção de excelência em televisão, comprometendo-se, no momento oportuno, a divulgar a linha de programação da nova rede, tudo dentro dos princípios constitucionais que regem a exploração dos canais de televisão no País." (Francfort, 2008)

No dia 15 de maio saiu do ar pela segunda vem desde o dia 10 durante a noite.

O Apagar das Luzes
No dia 17 de maio de 1999, foram ao ar as últimas vinhetas com o M escrito Bloch abaixo, ao término da reprise de Pantanal não foi exibido o selo "Realização Rede Manchete", estava decretado então o fim da emissora, tudo havia acabado, era uma ironia a “Televisão do Ano 2000” não chegar lá, era o fim de um legado de 15 anos. A rede de televisão foi para o Grupo Bloch o céu e o inferno, porque com o fim das atividades da emissora, quase todas outras empresas, revistas e rádios, fecharam as portas. Mesmo após sair do ar a Manchete ainda é lembrada por vários telespectadores saudosos, a rede conseguiu imprimir uma marca própria. levou a sério a qualidade de conteúdo e produção e por vezes alcançou a concorrência.

É difícil não reconhecer a identidade deixada pela TV de Aldopho Bloch na história da Televisão Brasileira.

O M Voador
Uma lembrança forte entre aqueles que assistiam a emissora, é da vinheta que abria e encerrava as transmissões da Rede, o famoso M, logotipo da Manchete, que voava pelas capitais do Brasil pousando no topo do prédio do Grupo Bloch. Por incrível que pareça aquele M não era computação gráfica, e sim um objeto maciço feito de metal especialmente para a vinheta, ele foi colocado no chroma-key - um fundo verde ou azul que é recortado para se colocar qualquer imagem - e as cenas das cidades foram sobrepostas, o ADO (Ampex Digital Effects) foi usado para simular giro, afastar e aproximar, o equipamento era inédito no Brasil até 1983. Relembre:

 

A História Continua
Por iniciativa dos estudantes de comunicação social da UERJ - Universidade Estado do Rio de Janeiro - e com direção do aluno de jornalismo Fernando Borges, o documentário "Aconteceu, virou Manchete!" foi realizado em comemoração aos 30 anos da rede da Família Bloch, caso ainda estivesse no ar. Vale a pena recordar em imagens e depoimentos a história da emissora:

 

Curiosidades
  • Aldolpho não queria investir em mídia eletrônica muito menos em Televisão, dizia que seu negócio era mesmo o mercado editorial e achava que ia perder dinheiro. No fundo ele estava certo.
  • Acabou investindo não só na TV, mas também no Rádio, comprou no Rio a antiga Federal AM e transformou em Manchete AM, teve também emissoras FM em São Paulo e Rio de Janeiro com o mesmo nome
  • Quem o incentivou a ter um canal foi Oscar Bloch Sigelmann, vice presidente da Bloch editores e sobrinho de Adolpho
  • As concessões foram ganhas em 1981, as emissoras começaram seus trabalhos em 1983 no prazo final para funcionarem. Caso não fossem ao ar, os canais teriam de ser devolvidos ao governo
  • A Manchete deveria entrar no ar dia 29 de maio de 1983, mas a data foi adiada
  • No dia da inauguração o discurso de Adolpho entrou no ar sem áudio
  • Dona Beija era para ser inicialmente uma minissérie
  • Em março de 1989, Artur Falk, dono do Banco Interunion - que administrava o título de capitalização Papa Tudo - queria comprar parte da Manchete, Bloch teria pedido US$ 350 milhões, o banqueiro recusou.
  • Em 1991, a tentativa greve articulada entre os funcionários e a CUT havia a intenção de invadir a torre da Rua Bruxelas, em São Paulo e exibir o documentário Muito Além do Cidadão Kane, que se posiciona contra a Globo, mas uma liminar impediu a ocupação. Comenta-se que a emissora de Roberto Marinho tenha agilizado a liminar.
  • O desenho Cavaleiros do Zodíaco foi uma descoberta de Eduardo Miranda, diretor da divisão de cinema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário