terça-feira, 19 de julho de 2016

A Grande Família: Um lar unido e ouriçado




Anúncio publicado no jornal o Estado de São Paulo em 12 de julho de 1973

Na quinta-feira, dia 11 de setembro, terminou um dos seriados de humor mais longevos da televisão brasileira, A Grande Família, para muitos telespectadores o fim da produção é - com o perdão do trocadilho - uma tragédia. Foram 14 temporadas, seu sucesso foi maior que a primeira versão.





Um dos primeiros logotipos da série (Fonte: Memória Globo)


Elenco do programa, da esquerda para a direita: Osmar Prado; Jorge Dória, Eloísa Mafalda; Luiz Armando Queiroz; Djenane Machado; Paulo Araújo; Brandão Filho (Fonte: Memória Globo)


Isso mesmo, A Grande Família já teve uma versão em 1972, que começou no dia 26 de outubro daquele ano, inspirada no seriado da rede americana CBS, All in The Family. Roteirizado por Roberto Freire e Max Nunes e dirigido por Milton Gonçalves, a sitcom da Globo tenha personagens centrais: Lineu, veterinário e chefe da família (interpretado por Jorge Dória); Nenê, mãe e dona de casa (papel de Elóisa Mafalda); Bebel, a única menina do casal (interpretada primeiro por Djenane Machado, substituída por Maria Cristina Nunes); Agostinho, genro que namora Bebel e trabalha como garçom de motel (papel de Paulo Araújo); Júnior, o filho que estuda e é engajado com a esquerda (interpretado por Osmar Prado); Tuco, o cara desligado e irresponsável que se meteu a ser hippie (papel de Luiz Armando Queiroz); e Floriano, o Seu Flor, o vovô reclamão que vivia dormindo no sofá (interpretado por Brandão Filho).



Max Nunes, primeiro redator d'A Grande Família, foi parceiro de Jô Soares até o fim da vida (Fonte: Memória Globo)


Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, morreu vitimado por um câncer (Fonte: Funarte)

De início o público não gostou d'A Grande Família, pelo fato das histórias serem apenas uma adaptação dos roteiros de All in The Family. Na busca por uma identificação maior com o público trocas foram feitas, Paulo Afonso Grisolli vai para a direção, Armando Costa e Oduvaldo Viana Filho, o Vianinha, passam a roteirizar os episódios usando a realidade brasileira como tema principal. A alta do aluguel, o aumento do custo de vida, dentre outros problemas da classe média, eram explorados todas às quintas-feiras às 21h, depois da novela das 20h, que naquela época começava oito horas da noite mesmo, agora todos os membros da família moravam num conjunto habitacional suburbano, cenário pensado para se aproximar ainda mais do público alvo da série, foram preciso dois meses para o programa ganhar audiência.

Na segunda versão que começou em 2001, Júnior o filho esquerdista sumiu e Agostinho que era garçom de motel mudou de profissão e virou motorista de táxi.

Houve uma troca de atrizes, a primeira interprete de Bebel, Djenane Machado foi substituída por Maria Cristina Nunes. Uma plástica feita pela única filha da casa foi a justificativa encontrada pelos roteiristas para a mudança.

Apesar de conquistar o telespectador fazendo com que a audiência crescesse, o seriado ficou no ar até 1975, indo ao ar a última vez em 27 de março, chegando a ter mais de 105 episódios. A morte de Oduvaldo Viana Filho em julho de 1974 assustou a equipe do programa, que continuou sendo redigido por Paulo Pontes, este não conseguiu continuar e A Grande Família teve fim.


Logotipo do especial de fim de ano com A Grande Família (Fonte: Memória Globo)

Doze anos depois do fim, a Globo fez um especial de Natal com A Grande Família, com a direção de Paulo Afonso Grisolli e autoria de Marcílio Moraes. Todos os personagens fizeram parte da história natalina, com diferença de que Nuno Leal Maia dava vida a Agostinho, que havia se separado de Bebel e estava apaixonada por um jovem estudante de teatro interpretado por Pedro Cardoso. Nesta versão os personagens voltaram mais velhos, os filhos casados e a família tinha mais problemas.

Fica registrado neste artigo a saudade o agradecimento de muitos telespectadores por 14 anos levando alegria de um maneira leve e divertida.

Vídeos:

Assista ao episódio Pesadelos de Uma Noite de Verão, exibido em 1975

Nenhum comentário:

Postar um comentário